26 maio 2010

SENHORAS E SENHORES...RESPETÁVEL PÚBLICO A MENOR PALHAÇA DO MUNDO TEM A HONRA DE APRESENTAR O MAIS NOVO INTEGRANTE DA CIA BRANCALEONE...


...pois então, a Menor Palhaça do Mundo segundo o Guines Buqui dos recordes tem a honra e o prazer e a ousadia e a extrema alegria de trazer a público o mais novo integrante da cia brancaleone...trata-se do pré-palhaço, que já atuou como bebe uterino no espetáculo Muralhas e Mulheres, dizem que ele tem muitas caracteristicas circenses herdada de forma genética, e tem como referencia direta a palhaça Minholetta e o palhaço Borbonhoca, tem também a A Nã como exemplo vivo da importância do circo na formação do ser humano como tal...e (des)educando no circo, na rua e nos malabares a Jubaléia...e empresariando e dando todos os toques cênicos ou não o grande irmão...Gabriel!!!!

bem...senhoras e senhores sem mais delongas...aqui está ele...

e como podem observar o distinto público está em pose cheiquispiriana circense na cena Hamelet ou Hometet pós nascimento...Que os deuses do teatro te inspirem e conduza sempre...e que o ciume de Hera não seja maior que as festividades de Dionisius sempre sempre...evoé!!!
Evoé!!! Rudá!!! Evoé!!!

...pois então, abaixo segue a mensagem deixada pelo nosso grande amigo Eduardo de Oliveira, que mais uma vez nos deixou sem palavras...grande abraço a você Velho e Bom Edu!!!

Pego do velho e bom João Cabral alguns versos emprestados, e digo que é...

Belo como a última onda
que o fim do mar sempre adia.
(...)
Belo porque tem do novo
a surpresa e a alegria.
Belo como a coisa nova
na prateleira até então vazia.
Como qualquer coisa nova
inaugurando o seu dia.
Ou como o caderno novo
quando a gente o principia.
E belo porque o novo
todo o velho contagia.
Belo porque corrompe
com sangue novo a anemia.
Infecciona a miséria
com vida nova e sadia.
Com oásis, o deserto,
com ventos, a calmaria.

Parabéns Nelsão, Kaline, Aimê,Gabriel e a todos que compartilham com vocês o encantamento desta alegre palhaçada.

Um forte abraço

Edu

Um comentário:

PROFESSOR disse...

Pego do velho e bom João Cabral alguns versos emprestados, e digo que é...

Belo como a última onda
que o fim do mar sempre adia.
(...)
Belo porque tem do novo
a surpresa e a alegria.
Belo como a coisa nova
na prateleira até então vazia.
Como qualquer coisa nova
inaugurando o seu dia.
Ou como o caderno novo
quando a gente o principia.
E belo porque o novo
todo o velho contagia.
Belo porque corrompe
com sangue novo a anemia.
Infecciona a miséria
com vida nova e sadia.
Com oásis, o deserto,
com ventos, a calmaria.

Parabéns Nelsão, Kaline, Aimê,Gabriel e a todos que compartilham com vocês o encantamento desta alegre palhaçada.

Um forte abraço

Edu

Cuidado que ainda está quente!!

É um absurdo o tédio da vida moderna !!!
E nós resolvemos fazer um blog - ou seria um diário?- de galhofa para galhofeiros.
Dois pontos, entre outros, são difíceis nesta façanha:
Primeiro, a concorrência com o nosso maior plagiador "Cirque du Soleil" e segundo fazer galhofa num país onde ultimamente todo mundo se leva terrívelmente à sério.
Não! Não vamos desperdiçar seu "valioso tempo" narrando as desventuras desse esfarrapado exército contra o gigante deus do Mercado... pois você não entrou nesse diário - ou seria um blog? - para ouvir lamúrias e nem vamos achar que humor é coisa tão importante a ponto de derrubar o governo de Omã, se é que lá tem governo.
Queremos com esse diário-revista-jornal-blog-gibi apenas cutucar embaixo do braço do ser humano pra ver se o "infeliz" acorda !!

Ass: Brancaleone
Somos um exército de feios, sujos e esfarrapados...palhaços de um circo sem lona que tem o Sol, a Lua, a Chuva, a Rua, a Praça e o Povo... Que são espectAtores daquilo que realizamos...